http://4.bp.blogspot.com/-vMPBfpbbgw4/UMOPMMx14kI/AAAAAAAABdA/BDvBInNtSfc/s1600/lista+exoplanetas+pot+hab.jpg

Uma equipe de astrônomos combinou novas observações da estrela Gliese 667C com dados recolhidos anteriormente pelo instrumento HARPS, montado no telescópio de 3,6 metros do OES, no Chile.
 A estrela tem cerca de um terço da massa do Sol e faz parte do sistema estelar triplo Gliese 667, localizado a 22 anos-luz de distância na constelação de Escorpião, encontrando-se, por isso, muito próximo da Terra, na “vizinhança solar”, adianta o Observatório Europeu do Sul.

http://gscim.com/Science_News/4-12/Gliese667C_System.jpg
Em azul está a zona habitável,e os nomes dos planetas,apenas uma das três estrelas aparece na imagem

Três dos sete planetas revelados são super-Terras, planetas com mais massa do que a Terra, mas com menos massa do que Urano ou Neptuno. Estão na zona habitável da Gliese 667C, “uma fina concha em torno da estrela onde a água líquida pode estar presente”, se estiverem reunidas as condições adequadas.
“O número de planetas potencialmente habitáveis na nossa Galáxia é muito maior se esperarmos encontrar vários em torno de cada estrela de pequena massa. Em vez de observarmos dez estrelas à procura de um único planeta potencialmente habitável, podemos agora olhar para uma só estrela e encontrar vários planetas”, salienta o astrônomo Rory Barnes, co-autor da investigação e professor na Universidade de Washington, nos Estados Unidos.

http://i1.ytimg.com/vi/Lz5SdRTnh5s/maxresdefault.jpg
Imagem do exoplaneta em visão artística
O Observatório realça que sistemas compactos em redor de estrelas como o Sol “são bastante abundantes na Via Láctea”, sendo que os planetas que “orbitam muito próximo da estrela hospedeira são muito quentes e dificilmente serão habitáveis”.

http://4.bp.blogspot.com/-ZLw5dI--bg8/T3Ugs79qfeI/AAAAAAAAA7s/v7k7YkIve4M/s1600/ST02.jpg
 'Superterra' Gliese 667 Cc (concepção artística)
Contudo, isso já não sucede com planetas a orbitar estrelas muito mais finas e tênues como a Gliese 667C.
“Neste caso, a zona habitável situa-se inteiramente dentro duma órbita do tamanho da de Mercúrio, ou seja, muito mais próxima da estrela que do nosso Sol”, sublinha o OES.
De acordo com o Observatório, os três planetas situados na zona habitável e dois outros que se encontram mais próximo da estrela “apresentam sempre a mesma face virada à estrela”, o que quer dizer que “o seu dia e o seu ano têm a mesma duração, e num lado do planeta é sempre de dia, enquanto no outro é sempre de noite”.

Fonte dos textos:  http://www.jornalacores9.net/mundo/identificados-tres-planetas-de-sistema-estelar-onde-pode-existir-agua/


http://jornaldecaruaru.files.wordpress.com/2013/01/luas-habitc3a1veis.jpg?w=593