domingo, 31 de maio de 2015

Pôr do Sol na cratera Gale em tempo real



Construída por Glen Nagle a partir de imagens captadas pelo robot Curiosity no passado dia 15 de abril, esta espetacular animação reproduz a magia de um pôr do Sol visto do interior da cratera Gale. 

O resultado final é um magnífico pôr do Sol na superfície do planeta vermelho, ao som da assombrosa melodia de Lux Aeterna de György Ligeti (tema imortalizado no filme 2001: Odisseia no Espaço).

Vamos á Lua - Discurso de John F .Kennedy


Foi em 25 de Maio de 1961 que John F. Kennedy criou uma mensagem e uma visão poderosíssima para o programa espacial americano.

Em plena Guerra Fria, e depois da União Soviética ter demonstrado por diversas vezes estar na liderança da corrida espacial, John F. Kennedy anunciou que até ao final da década de 60, os Estados Unidos iriam colocar um Homem na Lua e fazê-lo regressar à Terra.

“Não porque fosse fácil, mas porque é difícil e porque este objetivo irá servir para organizar e medir o melhor das nossas energias e qualidades”. John F .Kennedy

Satélite artificial confundido com satélite natural


No mês passado aconteceu uma situação curiosa: o astrônomo Gareth Williams, a partir do Hawaii, referiu à União Astronômica Internacional que tinha descoberto um novo objeto, que denominou temporariamente 2015 HP116, perto da Terra. O objeto parecia-lhe ser um pequeno asteroide de cerca de 1 metro de diâmetro, e que, pensava ele, se tinha tornado temporariamente uma nova lua da Terra.
13 horas depois, ao fim de muitas outras observações chegou-se à conclusão final: na verdade, esse pequeno objeto é o telescópio espacial Gaia, da Agência Espacial Europeia.

Saturno na oposição

Observadores com seus telescópios na Terra foram presenteados com vistas espetaculares de Saturno ultimamente, pois o planeta dos anéis atingiu a sua oposição de 2015 em 23 de maio às 2h UT. 

Oposição significa oposto ao Sol no céu da Terra. Tão perto da oposição, Saturno fica visível a noite toda, mais próximo de nós e mais brilhante no ano.

Estas imagens, tomadas poucas horas antes do alinhamento Sol-Terra-Saturno, também mostram o forte brilho dos anéis de Saturno, conhecido como o efeito da oposição ou efeito Seeliger. 

Diretamente iluminadas, as partículas geladas dos anéis não lançam sombras e a luz solar passa por forte retrodispersão em direção à Terra, criando o aumento espetacular do brilho.
Saturno está atualmente no céu não muito longe da brilhante Antares, a estrela Alfa da constelação do Escorpião.

NGC 949

NGC 949 é uma galáxia que se encontra a mais de 30 milhões de anos-luz de distância da Terra.
 

É muito provavelmente uma galáxia espiral, no entanto é difícil ter a certeza devido à sua inclinação quando a observamos do nosso ponto de vista.
 

Esta galáxia foi descoberta por Sir William Herschel, em 21 de Setembro de 1786.

New Horizons vê mais detalhes na superfície de Plutão

A New Horizons tem enviado imagens com detalhes cada vez mais nítidos da superfície de Plutão. Ontem foi divulgado um novo conjunto de imagens captadas pela câmara telescópica LORRI (Long Range Reconnaissance Imager), entre os dias 8 e 12 de maio, a distâncias inferiores a 80 milhões de quilômetros. Nestas novas imagens, Plutão surge com o dobro dos píxeis que tinha nas imagens captadas em meados do mês de abril, quando a sonda da NASA se encontrava a pouco mais de 100 milhões de quilômetros de distância.

“Estas novas imagens mostram-nos que as diferentes faces de Plutão são distintas; provavelmente insinuando o que poderá ser uma superfície com uma geologia muito complexa ou variações na composição da superfície de região para região”, disse o investigador principal da missão New Horizons Alan Stern. “Estas imagens continuam também a suportar a hipótese de que Plutão tem uma calota polar cuja extensão varia de acordo com a longitude. Iremos ser capazes de realizar uma determinação definitiva da quantidade de gelo nesta região polar brilhante quando em julho tivermos dados espectroscópicos que revelem a sua composição.”

Faltam menos de 2 meses para o encontro da New Horizons com o sistema plutoniano, pelo que a resolução das imagens irá melhorar significativamente nas próximas semanas. “No final de junho, as imagens terão uma resolução 4 vezes superior à das imagens de 8 a 12 de maio, e na altura da maior aproximação, esperamos obter imagens com mais de 5000 vezes a atual resolução”, acrescentou Hal Weaver, um dos cientistas do projeto.

As novas imagens foram processadas recorrendo a uma técnica matemática designada deconvolução. Esta técnica diminui o efeito das distorções óticas criadas pelas lentes e detector CCD da LORRI, permitindo assim que se extraia o máximo de informação possível até ao limite de resolução imposto pelo sistema ótico. A deconvolução pode, no entanto, produzir ocasionalmente “falsos detalhes”, pelo que os detalhes mais finos nestas novas imagens necessitarão de ser confirmados através das observações agendadas para as próximas semanas.

Fonte: AstroPT

M94 - Galáxia starburst


A galáxia espiral M94 tem um anel de estrelas recém-nascidas em torno de seu núcleo, dando-lhe não só uma aparência incomum, mas também um forte brilho interno.
A principal hipótese progenitora defende que uma protuberância alongada de estrelas, conhecida como uma barra, gira em M94 e tem gerado uma explosão de formação estelar no anel interno. Observações recentes têm revelado que o anel externo e mais fraco não é fechado e é relativamente complexo.
M94, mostrada aqui, se estende por cerca de 30.000 anos-luz, fica a cerca de 15 milhões de anos-luz de distância e pode ser vista com um telescópio pequeno na direção da constelação dos Cães de Caça (em latim: Canes Venatici).