sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Cientista sugere que a vida começou em marte,depois veio parar na Terra

Estudo apresentado por químico em conferência na Itália afirma que Terra não teria como suportar minerais que ajudaram na formação da vida.

http://www.jpl.nasa.gov/images/msl/20121126/pia16453-43.jpg


Um estudo apresentado em uma conferência científica sugere que a vida pode ter começado em Marte antes de chegar à Terra.
A teoria foi apresentada pelo químico Steven Benner, do Instituto de Ciência e Tecnologia de Westheimer (EUA), em na Conferência de Goldschmidt, em Florença, na Itália.
A forma como átomos se juntaram pela primeira vez para formar os três componentes moleculares dos seres vivos - RNA, DNA e proteínas - sempre foi alvo de especulação acadêmica.
As moléculas não são as mais complexas que aparecem na natureza, ainda assim não se sabe como elas surgiram. Acredita-se que o RNA (ácido ribonucleico) foi o primeiro a surgir na Terra, há mais de três bilhões de anos.


http://pds.jpl.nasa.gov/planets/images/full/mars/schiap.jpg


Hostil

Uma possibilidade para a formação do RNA a partir de átomos, como carbono, seria o uso de energia (calor ou luz). No entanto, isso produz apenas alcatrão.
Para criação do RNA, os átomos precisam ser alinhados de forma especial em superfícies cristalinas de minerais. Mas esses minerais teriam se dissolvido nos oceanos da Terra naquela época.
Benner diz que esses minerais eram abundantes em Marte. Ele sugere que a vida teria surgido primeiro em Marte, seguindo para a Terra em meteoritos.

http://www.universetoday.com/wp-content/uploads/2009/11/marsmeteorite.jpg
Vários meteoritos que caíram na Terra a bilhões de anos,como saiu de Marte e foi para aqui? Simples de acordo com os cientistas: Vários cometas gigantes no início do sistema solar bombardearam todos os planetas,inclusive Marte,onde cada planeta tem sua velocidade de escape e as rochas do solo foram parar no espaço,onde um objeto não voltará ao planeta por conta da gravidade,isso é a mesma forma dos foguetes que atingem 28 mil KM/H,para sair da gravidade da Terra.

Na conferência em Florença, o cientista apresentou resultados sugerindo que minerais que contém elementos como boro e molibdênio são fundamentais na formação da vida a partir dos átomos.
Ele diz que os minerais de boro ajudam na criação de aros de carboidrato, gerando químicos que são posteriormente realinhados pelo molibdênio. Assim surge o RNA.
O ambiente da Terra, nos primeiros anos do planeta, seria hostil aos minerais de boro e ao molibdênio.
'É apenas quando o molibdênio se torna altamente oxidado que ele é capaz de influenciar na formação da vida', diz Benner.
'Esta forma de molibdênio não existira na Terra quando a vida surgiu, porque há três bilhões de anos a Terra tinha muito pouco oxigênio. Mas Marte tinha bastante.'
Segundo ele, isso é 'outro sinal que torna mais provável que a vida na Terra tenha chegado por um meteorito que veio de Marte, em vez de surgido no nosso planeta'.

http://3.bp.blogspot.com/-MHE2j9CazPI/Ub-a4f0JYMI/AAAAAAAAZx4/D4QJK7YixB8/s400/marte+craters.jpg

Outro fator que reforçaria a tese é o clima seco de Marte, mais propício para o surgimento de vida.
'As evidências parecem estar indicando que somos todos marcianos, na verdade, e que a vida veio de Marte à Terra em uma rocha', disse Benner à BBC.
'Por sorte, acabamos aqui - já que a Terra certamente é o melhor entre os dois planetas para sustentar vida. Se nossos hipotéticos ancestrais marcianos tivessem ficado no seu planeta, talvez nós não tivéssemos uma história para contar hoje.'

Robô Curiosity registra eclipse em Marte

Câmera registrou passagem da lua Phobos diante do Sol. Phobos é a maior das duas luas do planeta vizinho.

http://info.abril.com.br/images/materias/2013/08/thumbs/thumb-1664170827-eclipse-resized.jpg
 Sequência de três fotos com três segundos de diferença mostram Phobos passando diante do Sol. (Foto: AFP/Nasa)

O robô Curiosity, da Nasa , que está em missão exploratória em Marte, virou suas câmeras para o céu para tirar fotografias da lua do planeta, Phobos, passando em frente ao Sol, mostraram imagens divulgadas nesta quinta-feira (29).
O Curiosity pousou em Marte em agosto de 2012 para uma missão de dois anos com o objetivo de determinar se o planeta mais parecido com a Terra no sistema solar tem, ou teve, os ingredientes químicos para a vida.  O robô está a caminho de seu terreno de exploração inicial, uma montanha de cinco quilômetros de altura de sedimento em camadas chamada Monte Sharp.
Ele parou em 17 de agosto para tirar fotos da maior lua de Marte, Phobos, fazendo uma arremetida em frente ao Sol. A Nasa divulgou as três imagens do eclipse, tiradas com três segundos de diferença com as lentes teleobjetivas do robô.
"Essa é de longe a imagem mais detalhada de qualquer trânsito lunar marciano já tirada. Ficou ainda mais perto do centro do Sol do que era previsto, então aprendemos alguma coisa", disse o cientista do Curiosity, Mark Lemmon, da Universidade do Texas, em comunicado.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Sírius: A estrela mais brilhante do firmamento


Você provavelmente já deve ter visto uma imensa estrela se destacando no céu noturno, especialmente em janeiro quando ela se destaca mais  no céu à meia noite, e  já deve ter se perguntado que estrela seria aquela. Trata-se de Sírius uma imensa e brilhante estrela de magnitude aparente de -1,46 a mais brilhante vista da terra.

Dados sobre Sírius:

http://starseedreporter.files.wordpress.com/2012/01/sirius_b_earth.jpg
Sírius b, praticamente o mesmo tamanho da Terra

Sírius situa-se na constelação de Canis Major (Cão Maior), a aproximadamente 2,6 parsecs (ou 8,57 anos-luz), sendo também uma das estrelas mais próximas da terra. Em 1844, Friedrich Wilhelm Bessel, deduziu que Sírius era na verdade um sistema estrelar binário ou seja é composta por duas estrelas: Sírius A com uma temperatura na superfície de 9.940 Kelvin e Sírius B sendo a segunda uma anã branca ou ramescente estrelar, elas se orbitam à uma distancia de aproximadamente 20 a.u (Unidade astrônomica),ou seja mais ou menos a distância do Sol até Urano longe uma da outra,e completam sua orbita em um período de 50 anos,estima-se que a idade desse sistema beire 230 milhões de anos.

As primeiras referências que se tem de Sírius remontam aos egípcios a cerca de 4000 anos átras que a conheciam por Sothis em referência a um de seus deuses, porém o nome que conhecemos hoje provém do latim seirios que quer dizer brilhante.


http://2.bp.blogspot.com/-5JA_Z2jb86Q/UJlrIqbW-CI/AAAAAAAAA24/h7MJuyx9e4Q/s400/SIRIUS.jpg


Os Mistérios de Sírius:

Fora todas as especulações de extra-terrestres e todo o tipo de mitologia que você possa imaginar, Sírius ainda guarda alguns segredos que os astrônomos ainda não conseguiram esclarecer.

Algumas irregularidades orbitais aparentes em Sírius B têm sido observadas desde 1894, sugerindo uma diminuta terceira estrela companheira, cuja existência ainda não foi confirmada.

Segundo antigas observações, Sírius teria sido descrita como uma estrela vermelha, ao passo que hoje em dia Sirius A é uma estrela branco-azulada. A possibilidade de ter ocorrido uma evolução estelar em ambas as estrelas, poderia explicar estas discrepâncias, sendo no entanto uma hipótese rejeitada pelos astrônomos.

Não obstante apenas no século 19 ter sido identificada a segunda estrela Sírius B, muitos gregos já consideravam Sirius como um elemento duplo.

Localizando Sírius no Céu:




Baixe o Stellarium, o melhor programa para saber sobre o universo: Baixaki

Para localizar Sírius no céu, o primeiro passo é saber localizar uma das constelações mais conhecidas, a constelação de Órion, que possui três estrelas popularmente conhecidas como “As Três Marias”. Para quem nunca tentou se localizar no céu, achar as três marias é o melhor ponto de partida. 

Distinguir as três marias de outros grupos de três estrelas é questão de prática e paciência (não tente descobrir tudo em cinco minutos). Depois que achar as três marias, localize também as estrelas em volta. Traçando uma linha a partir das três marias é possível achar Sirius, que é a estrela mais brilhante.

domingo, 18 de agosto de 2013

Curta nossa FanPage

http://biophotos.webs.com/Secoes%20BIOphotos/images%20facebook%20fundo%20preto.jpg

Agora temos uma página no Facebook,venha curtir e siga o seu site que leva para você as melhores notícias do mundo da astronomia.

Curta,siga,comente,você estará ajudando a divulgar mais ainda o conteúdo do seu Universo Interessante.



sábado, 10 de agosto de 2013

Buraco negro na via láctea ameaça devorar estrela e planetas em formação

http://www.blogdodecio.com.br/wp-content/uploads/via-l%C3%A1ctea.jpg
Foto tirada em 2010 em sierra nevada,califórnia.Em lugares sem poluição veríamos isso que espetaculo

Astrônomos da Universidade de Cambridge afirmam que buraco negro no centro da galáxia está atraindo corpos celestes

http://s2.glbimg.com/8wO8b3YOeoXkZgcgJbzqAfdnzbt_MXcF6xnLig8glR1Ioz-HdGixxa_8qOZvMp3w/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2012/09/12/buraconegro.jpg

Uma jovem estrela e a nuvem de poeira cósmica a partir da qual seriam formados planetas ao seu redor estão sendo atraídos para o enorme buraco negro localizado no centro da nossa galáxia, segundo pesquisadores do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian, em Cambridge, nos EUA.
Como outras galáxias, a Via Láctea abriga um buraco negro em seu centro, conhecido como Sagitário A* (SgrA*), e a estrela em questão orbita em um anel de jovens sóis em volta desse buraco. 

http://misteriosdomundo.com/wp-content/uploads/2012/10/Centro-da-Via-L%C3%A1ctea.jpg
Telescópios apontando laser para atmosfera da Terra,para corrigir algumas imperfeições atmosféricas para "enxergar" melhor o buraco negro

Juntamente com o disco de gás e poeira que a envolve, a estrela evoluiria para um sistema solar, mas a força de atração do buraco negro deve impedir que isso ocorra.
Os estudos sobre a ocorrência, publicados na revista Nature Communications, tiveram início depois que pesquisadores identificaram uma nuvem de gás ionizado e poeira cósmica movendo-se em direção ao SgrA* no início do ano, com a ajuda do telescópio que recebeu o nome de Very Large Telescope (VLT).
A hipótese inicial era que esse deslocamento teria sido causado por uma colisão de nuvens envolvendo duas estrelas. Após o choque, a poeira cósmica dessas estrelas teria sido atraída para o buraco. 

http://3.bp.blogspot.com/-_wmdPI08Ghs/Tu8Xc7M17ZI/AAAAAAAAAck/W6Ka1wlArEw/s400/via+lactea-ip-560.jpg

Os astrônomos Ruth Murray-Clay e Abraham Loeb, porém, defendiam uma explicação diferente. Para eles, a nuvem que se dirige para o SgrA* é na realidade um disco protoplanetário - ou seja, um disco de material cósmico a partir do qual seriam formados planetas - circundando uma estrela de baixa massa.
 

Hipótese:

Estrelas recém-nascidas mantêm um disco de gás e poeira ao redor de seu núcleo por milhares de anos. Quando uma dessas estrelas é atraída para um buraco negro, radiação e ondas gravitacionais dispersam essa matéria circundante em alguns anos.
Como a estrela estudada pela equipe do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian é muito pequena para ser observada diretamente da Terra, é essa nuvem de poeira protoplanetária que os pesquisadores teriam detectado dirigindo-se para o SgrA*. 
A força de atração do buraco negro faz o gás ao redor da estrela formar uma espiral e se aquecer. Além disso, o gás torna-se brilhante, facilitando sua detecção.
Segundo Murray-Clay, porém, enquanto a nuvem planetária certamente caminha para a destruição, há uma possibilidade de que a estrela envolvida por ela sobreviva. "A força de atração do buraco é suficientemente forte para atrair o gás, mas não para destruir a estrela", disse à BBC.

http://2.bp.blogspot.com/-cYelikSum2I/TdykxOBL8cI/AAAAAAAAGhM/lYN21GOba3g/s1600/via_lactea.jpg

Força gravitacional

A pesquisadora explica que o fenômeno em questão é causado pelo mesmo tipo de forças responsável pelas marés oceânicas. "Marés oceânicas são causadas pela atração dos oceanos pela lua. Nesse caso, o buraco negro gera forças de atração tão fortes que puxam o disco (de gás e poeira cósmica) para longe da estrela", explica Murray-Clay.
Os resultados do estudo da equipe de astrônomos americanos são interessantes porque até agora o centro da Via Láctea era considerado um lugar muito inóspito para a formação de planetas, por estar repleto de estrelas, radiação e intensas forças gravitacionais.
Apesar de o disco protoplanetário observado caminhar para a destruição, sua simples existência e a existência de outras estrelas semelhantes na mesma região sugere que planetas ainda podem ser criados nessa parte da galáxia.
"É fascinante pensar que planetas estejam se formando tão perto de um buraco negro", disse Loeb.

Fonte: BBC Brasil


Para ver a postagem sobre como são os Buracos negros CLIQUE AQUI


Se você gostou da postagem sobre o buraco negro e o vídeo,também você irá ficar grudado na tela do pc com este vídeo legendado da BBC HORIZON - Engolido pelo buraco negro,que irá contar sobre o que você leu anteriormente,onde o buraco negro no centro da nossa Via láctea irá devorar planetas,estrela e poeira estelar,não tenham pressa,1 hora de sua vida apenas,onde não será em vão e você ainda adquira conhecimento sobre este nosso universo interessante,se quiser comente para o blog ficar ainda mais divulgado:

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Buraco negro

http://i1.r7.com/data/files/2C95/948E/31FD/5274/0131/FD71/D245/7282/buraco-negro.jpg

Buraco Negro é uma região do espaço onde o campo gravitacional é absoluta ou infinita que nada sai dessa região, nem a luz; daí o nome Buraco negro.Um campo gravitacional forte o suficiente para impedir que a luz escape pode ser produzido, teoricamente, por grandes quantidades de matéria ou matéria em altíssimas densidades.E Buraco é apenas o modo de dizer de uma coisa que caí,mas eles não são buracos,mas sim como as estrelas redondas eles se formam na explosão de estrelas gigantes com mais de 20 vezes a massa do Sol,mas que giram a uma velocidade de mais de 32 milhões KM/H e não passam de 40 km de diâmetro,mais os supergigantes buracos negros no centro das galáxias esses sim são gigantes com milhões de KM.


http://img177.imageshack.us/img177/1879/4321457149f3727f75c6b.jpg

Os corpos celestes, quando "caem" em um buraco negro, emitem radiação, perceptível pelos aparelhos de observação astronômica. "No caso de uma estrela, o gás que a compõe espirala até cair no buraco negro, como água indo pelo ralo. Nesse processo, o gás se aquece muito e emite fótons. É essa emissão que detectamos", diz o professor.
Em 1971 foi a primeira vez que os astrônomos perceberam um buraco negro, que ganhou o nome de Cygnus X, pois a emissão detectada era de raios X. Embora essas formações espaciais tenham todo esse poder de atração gravitacional sobre outros corpos, fatores como distância e tamanho interferem para que eles consigam "engolir" os vizinhos. "Se você colocar um buraco negro com a mesma massa do nosso Sol no lugar deste, a Terra continuaria a girar em torno dele exatamente como faz hoje, embora sem receber luz. Para sugar nosso planeta, seria necessário um buraco negro muito mais pesado que o próprio astro solar", exemplifica Francisco Conte, do Clube de Astronomia de São Paulo.
Segundo os estudos realizados atualmente, os astrônomos acreditam que cada galáxia tenha ao menos um buraco negro em seu centro.

Fonte do 2° parágrafo: Revista Abril

 O vídeo abaixo está em português,eu gostei e sei que tu também irá gostar.O que são,o que é um buraco negro,esse vídeo é da série da Discovery Channel: Como funciona o universo,com certeza vocês assistirão até o final é muito bons estes documentários,se quiser faça seu comentário depois de assisti-lo.