http://4.bp.blogspot.com/-vMPBfpbbgw4/UMOPMMx14kI/AAAAAAAABdA/BDvBInNtSfc/s1600/lista+exoplanetas+pot+hab.jpg

Uma equipe de astrônomos combinou novas observações da estrela Gliese 667C com dados recolhidos anteriormente pelo instrumento HARPS, montado no telescópio de 3,6 metros do OES, no Chile.
 A estrela tem cerca de um terço da massa do Sol e faz parte do sistema estelar triplo Gliese 667, localizado a 22 anos-luz de distância na constelação de Escorpião, encontrando-se, por isso, muito próximo da Terra, na “vizinhança solar”, adianta o Observatório Europeu do Sul.

http://gscim.com/Science_News/4-12/Gliese667C_System.jpg
Em azul está a zona habitável,e os nomes dos planetas,apenas uma das três estrelas aparece na imagem

Três dos sete planetas revelados são super-Terras, planetas com mais massa do que a Terra, mas com menos massa do que Urano ou Neptuno. Estão na zona habitável da Gliese 667C, “uma fina concha em torno da estrela onde a água líquida pode estar presente”, se estiverem reunidas as condições adequadas.
“O número de planetas potencialmente habitáveis na nossa Galáxia é muito maior se esperarmos encontrar vários em torno de cada estrela de pequena massa. Em vez de observarmos dez estrelas à procura de um único planeta potencialmente habitável, podemos agora olhar para uma só estrela e encontrar vários planetas”, salienta o astrônomo Rory Barnes, co-autor da investigação e professor na Universidade de Washington, nos Estados Unidos.

http://i1.ytimg.com/vi/Lz5SdRTnh5s/maxresdefault.jpg
Imagem do exoplaneta em visão artística
O Observatório realça que sistemas compactos em redor de estrelas como o Sol “são bastante abundantes na Via Láctea”, sendo que os planetas que “orbitam muito próximo da estrela hospedeira são muito quentes e dificilmente serão habitáveis”.

http://4.bp.blogspot.com/-ZLw5dI--bg8/T3Ugs79qfeI/AAAAAAAAA7s/v7k7YkIve4M/s1600/ST02.jpg
 'Superterra' Gliese 667 Cc (concepção artística)
Contudo, isso já não sucede com planetas a orbitar estrelas muito mais finas e tênues como a Gliese 667C.
“Neste caso, a zona habitável situa-se inteiramente dentro duma órbita do tamanho da de Mercúrio, ou seja, muito mais próxima da estrela que do nosso Sol”, sublinha o OES.
De acordo com o Observatório, os três planetas situados na zona habitável e dois outros que se encontram mais próximo da estrela “apresentam sempre a mesma face virada à estrela”, o que quer dizer que “o seu dia e o seu ano têm a mesma duração, e num lado do planeta é sempre de dia, enquanto no outro é sempre de noite”.

Fonte dos textos:  http://www.jornalacores9.net/mundo/identificados-tres-planetas-de-sistema-estelar-onde-pode-existir-agua/


http://jornaldecaruaru.files.wordpress.com/2013/01/luas-habitc3a1veis.jpg?w=593

É muito emocionante em ver a noite,o céu estrelado e com planetas que podem ter vida.
Na Bíblia não diz muito sobre os tais "mundos não caídos".Evidentemente são raros os textos escriturísticos que falam do assunto – os mundos não caídos. Pelo menos encontramos apenas em Jó,que numa linguagem metafórica fala de estrelas que alegremente cantavam e os filhos de Deus bradavam. Ora filhos de Deus e estrelas, no entender de Jó e do júbilo desses personagens celestiais, creditam a nossa imaginação acerca dos mundos além Terra.Para quem acredita na existência de Deus,te faço uma pergunta que com certeza você também pensaria.Porque Deus faria um universo tão imenso com bilhões de galáxias e bilhões de planetas por nada,apenas para contemplação do ser humano,se que nas noite não conseguem ver muito além de algumas dezenas de estrelas?

Rafael Lobato